Sobre ser quem se é

terça-feira, 24 de março de 2015


Desde que comecei a trabalhar no mercado de moda, percebo que muitas vezes o “ser” é deixado de lado, já que o “ter” acaba sendo mais valorizado. É uma pena, pois as pessoas estão perdendo sua autenticidade e mostrando ter personalidades fracas, totalmente influenciáveis.

Fico triste quando números valem mais que conteúdo, quando o preço que se pagou em uma peça vale mais que a criatividade mostrada em um look, e por aí vão inúmeras questões que vejo nesse sentido.

As pessoas não têm mais identidade, elas não querem mais ser elas mesmas, querem ser o outro. E então, vem uma questão importante que deve ser levada em conta: por mais que você possa parecer muito com outro alguém, vocês nunca serão iguais. Isso, porque cada ser humano é único, cada um viveu experiências de vida diferentes, teve acesso à informações diferentes, cada um teve (ou não) uma família e amigos que ensinaram valores diferentes.

seja-voce

É o seu estilo de vida, suas escolhas profissionais, suas preferências e vivências que fazem de você a pessoa que é hoje. Por que, então, não optar por valorizar seus pontos fortes e se tornar alguém especial por seus diferenciais ao invés de querer se tornar uma pessoa que nunca virá a ser? Seja você e deixe que a transformação aconteça naturalmente, afinal, forçar a barra também não te levará a lugar nenhum.

Ando bem reflexiva ultimamente, né? Mas, as mudanças na minha vida têm me feito enxergar coisas que até então eu não tinha olhos pra ver. Mudar é bom e sou a favor de mudanças, desde que elas sejam saudáveis.

O que levo disso tudo? Quanto mais focarmos no outro para nos tonarmos alguém, menos teremos nossas conquistas alcançadas.

Texto: Luciana Caram, Consultora de Moda, Estilo e Marketing Digital | Imagem: Reprodução


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *