A cor como sensação

sexta-feira, 29 de outubro de 2010


Na 7ª Semana de Design do INAP que termina hoje, palestras, oficinas e mini-cursos foram ótimas opções para despertar o lado criativo de muita gente e agregar conhecimento aos que já tem a criatividade aflorada.

Na palestra “Cor como Sensação” foi possível perceber a influência das cores nas emoções e como elas devem ser usadas para valorizar um ambiente.

A cor, na verdade, nada mais é do que a percepção da reflexão da luz, ou seja, a luz modifica a cor, dependemos dela para ver a cor. A superfície também causa alterações nas tonalidades que enxergamos e, além disso, cada olho percebe a cor de um jeito.


As cores enviam mensagens diferentes e por isso é importante olhar para a cor e identificar a sensação que ela passa, pois essa sensação é real.

No varejo é essencial saber sobre o significado das cores. Isso facilita na criação da imagem adequada a ser transmitida e nas sensações que queremos gerar no público-alvo de cada setor.

Todo ambiente é definido pela cor que chama mais atenção e são as cores e objetos que irão definir o comportamento de quem entra no ambiente. A iluminação colorida, por exemplo, deve ser usada com cautela, pois ela pode mascarar as cores dos objetos e interferir na exposição dos mesmos.

 


As cores quentes (com predominância de vermelho e amarelo) parecem que avançam, que se aproximam e transmitem a sensação de calor, excitação e movimento.



Já as cores frias, onde o azul é predominante, são tranquilizantes, suaves e estáticas, como o gelo e a distância e parecem que se retraem, que se afastam.

Na hora de criar um ambiente, sinta as cores e faça a escolha pela emoção que deseja transmitir com elas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *